Programa de pontos facilita ida de torcedores à Rio 2016

Com a renda mais controlada, público usa pontos de fidelidade para acompanhar o maior evento esportivo do mundo

A criatividade e a vontade de deixar as dificuldades de lado para aproveitar as boas oportunidades da vida são características tipicamente brasileiras. Em tempos de eventos esportivos mundiais, mesmo com a necessidade de controlar o orçamento, não podia ser diferente. Para sentir de perto o clima dos jogos, torcedores de todo o país encontraram uma forma de ir ao Rio gastando pouco, ou quase nada. Usar pontos de programas de fidelidade para garantir a passagem aérea e se hospedar na casa de parentes foi a solução encontrada por muita gente. Só na Dotz, maior empresa de fidelização por coalização do Brasil, houve um aumento de 13% nas trocas por passagens aéreas.

A aposentada Clara Fenelon de Souza, de 62 anos, é uma delas. Mineira de Belo Horizonte, ela estava acumulando Dotz para trocar por um eletrodoméstico, mas quando viu que não teria condições de participar da primeira edição de um evento esportivo tão importante na América do Sul, mudou de ideia.

“Eu já tinha hospedagem porque minha filha mora no Rio, mas estava sem dinheiro para vir. Resolvi comprar as passagens de avião com meus Dotz e amei a experiência. Minha filha ficou tão feliz quando eu disse que viria que resolveu me presentear com ingressos para a ginástica olímpica e para o polo aquático. Se não fosse o programa de pontos eu não teria conseguido participar dessa festa linda e ver a cidade tão cheia de atrações bacanas”, comemora.

Já o funcionário público federal Antônio Carlos Avancini, de 56 anos, realizou dois sonhos de uma vez só: conhecer o Rio de Janeiro e assistir a uma partida de vôlei. O torcedor de Itapira, no interior de São Paulo, trocou seus Dotz por passagens aéreas para ele, a mulher e o filho de 10 anos para prestigiarem a estreia da equipe feminina de vôlei do Brasil contra o time de Camarões, no Maracanãzinho.

“Nós nunca tínhamos ido ao Rio. As passagens aéreas estavam muito caras, ainda mais nessa

Foto: Arquivo pessoal
Avancini e o filho curtem a Olimpíada no Rio | Foto: Arquivo pessoal

temporada olímpica, mas eu queria muito trazer meu filho para assistir algum dos jogos, pois ele gosta muito de esportes. Graças aos pontos, eu pude comprar as nossas passagens e gastar apenas com hospedagem. Foi uma experiência maravilhosa, a cidade está linda e estamos muito felizes de participarmos dessa linda festa”, afirma ele.

Para Leandro Torres, Diretor Regional da Dotz, as experiências vividas por Clara e Antônio mostram que a Dotz é uma moeda capaz de complementar a renda familiar e realizar sonhos, principalmente em tempos de economia. “Muitos dos nossos clientes tem usado Dotz para pagar compras e contas do dia a dia para fazer o orçamento render mais. Mas, no caso desse evento tão importante, a troca por passagens aéreas acaba ganhando preferência. Além disso, como a Dotz está em vários lugares do Brasil, nossos clientes também podem ganhar e trocar Dotz mesmo quando estão viajando, basta procurar os estabelecimentos parceiros da região”.

Foto:

Compartilhe:
Redação

Redação

Guia dos Esportes - Conhecendo o mundo através do esporte